Atualidade

Os Cuidados de Saúde Primários tiveram em 2022 um desempenho de qualidade acima da média dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), indica um estudo da Entidade Reguladora da Saúde (ERS).

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) agendou até 30 abril quase 5 mil cirurgias oncológicas que estavam em lista de espera, mais de 1.300 das quais já tinham ultrapassado os tempos máximos recomendados, anunciou a ministra da Saúde. “A prioridade no futuro não é resolver estas listas e passar a ter outras”, afirmou Ana Paula Martins, ministra da Saúde, explicando que os incentivos para estas cirurgias servem exatamente para deixar de ter doentes oncológicos em listas de espera para cirurgias.

Os internistas defenderam medidas a curto prazo para ajudar a resolver o problema das urgências, incluindo o reforço das equipas com médicos de todas as especialidades hospitalares e a alteração do modelo de organização. “Num momento de aperto, como poderá ser o verão, colocar as outras especialidades hospitalares que deixaram de fazer urgência nas urgências poderia ser uma hipótese a curto prazo”, reforçou Luís Duarte Costa, presidente da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI).

A Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (FMUL) celebra um marco significativo no panorama científico nacional, com três dos seus neurocientistas a ocuparem posições de destaque entre os cinco melhores do país, de acordo com a 3.ª edição do ranking Research.com dos melhores cientistas na área da Neurociência. Além destas distinções, a FMUL realça a figura de José Manuel Ferro, que lidera o ranking dos Melhores Cientistas em Medicina em Portugal.

Investigadores das universidades de Málaga (UMA) e Alicante (UA), em Espanha, desenvolveram uma ferramenta de inteligência artificial para ajudar a diagnosticar precocemente o transtorno de défice de atenção e hiperatividade (TDAH), uma condição que atinge cerca de 5 % da população.

Os cuidados de saúde primários tiveram em 2022 um desempenho de qualidade acima da média dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), indica um estudo da Entidade Reguladora da Saúde (ERS) hoje, 11 de junho, divulgado.

Quando a esperança e a arte se entrelaçam nasce o Caleidoscópio, um lenço solidário que, mais do que um acessório de moda, é um símbolo de coragem e criatividade. Criado pelo designer de moda Filipe Faísca, numa parceria com a Fundação Rui Osório de Castro (FROC), trata-se de um verdadeiro mosaico de sonhos, pintado por pequenos grandes artistas - crianças que enfrentam a doença oncológica -, e que foi desvendado no Palácio dos Marqueses de Fronteira, em Lisboa , num evento que celebrou ainda os 15 anos da FROC.

O panorama das drogas está a mudar na Europa, com substâncias sintéticas opiáceas mais potentes, novas misturas de produtos e mudanças nos padrões de consumo, revelam dados do relatório europeu sobre drogas. Estas mudanças estão a provocar uma ameaça crescente e a aumentar os problemas de saúde pública, conclui o “Relatório Europeu Sobre Drogas 2024 – Tendências e Desenvolvimentos”, divulgado em Lisboa pelo Observatório Europeu das Drogas e da Toxicodependência.

Os Serviços Sociais da Câmara Municipal de Lisboa, em parceira com a Fundação Champalimaud, começam hoje, 7 de junho, a realizar rastreios mamários gratuitos a todas as mulheres residentes na capital, em particular as com menos de 50 anos.

A ministra da saúde, Ana Paula Martins, remeteu hoje a responsabilidade pela elaboração do Plano de Verão para os administradores hospitalares, mostrando-se disponível para “ajudar”. “As preocupações são muito legítimas, mas o enquadramento legal do Plano de Verão relativamente aos constrangimentos das urgências, e em alturas como esta de muitos feriados com muito turismo e equipas mais diminutas, é dos nossos administradores hospitalares, pessoas nomeadas e avaliadas pela CRESAP [Comissão de Recrutamento e Seleção para a Administração Pública] com competências para fazer a gestão das entidades públicas”, salienta.

Publicações